Você está em:
Postado há . Atualizado há

Quero abrir meu consultório de odonto; por onde começar?

Saiba quais são os passos básicos a serem seguidos para empreender com um consultório odontológico

Fonte: A Autora

Abrir uma clínica ou um consultório odontológico é o objetivo de muitos dentistas, recém-formados ou não, que estão ansiosos por um negócio respeitável e de sucesso. Embora seja um processo complexo, com diversas etapas e muito planejamento envolvido, é possível montar um negócio e tornar esse sonho realidade. Basta apenas ter planejamento. Confira quais são os primeiros passos para abrir um consultório de odontologia.

Primeiro passo: Definir o negócio

A primeira coisa a se fazer é decidir se o negócio será um consultório ou uma clínica odontológica, pois existem diferenças. Um consultório utiliza uma estrutura menor e, portanto, são realizados menos atendimentos diariamente – a estrutura menor também limita a quantidade de especialidades oferecidas.

Já a clínica odontológica, por outro lado, possui uma estrutura de atuação maior, possuindo até mesmo laboratório para realizar exames mais complexos; seu custo de operação é maior e são necessários mais funcionários para que o empreendimento funcione.

Segundo passo: Fazer uma análise de mercado

Montar um consultório é, além de prestar um serviço de saúde à população, um negócio, e precisa de tomadas de decisão estratégicas para que seja bem-sucedido. Para isso, é preciso analisar de forma crítica as áreas do mercado, as que já estão saturadas e quais são promissoras para o futuro.

Além disso, o local deve ser escolhido com muita cautela; deve-se evitar montar um consultório em áreas que já estão saturadas de serviços similares, pois a competição é grande nesses pontos. Oferecer atrativos é ideal para conquistar o mercado da área escolhida, e um bom exemplo é oferecer estacionamento para pacientes, ou escolher uma localização próxima a pontos-chave de transporte público, oferecer convênios para empresas e escolas – tudo isso deve ser levado em consideração na análise de mercado.

Terceiro passo: Cumprir todas as exigências legais

Uma vez definido o plano de ação e o local, depois de uma análise bem construída, é hora de focar nas exigências legais para abrir tal empreendimento. Como se trata de um negócio dentro da área da saúde, o nível de exigência é muito maior, portanto deve-se entrar em contato com os órgãos responsáveis pela vigilância sanitária, Corpo de Bombeiros, INSS, entre outros, para reunir todos os documentos e as vistorias necessários. É de extrema importância que todos os laudos estejam em dia e não falte nenhum documento, pois qualquer empreendimento odontológico com falta de vistoria pode ser interditado e causar um perigo para a saúde da população local.

Quarto passo: Avaliar os investimentos

Agora, com todos os documentos encaminhados, é preciso avaliar o investimento inicial. O ramo da odontologia é conhecido por ter um primeiro investimento mais caro, por conta de todos os equipamentos necessários. Para que essa análise seja feita de maneira eficiente, o ideal é contratar um profissional de economia para auxiliar nessa etapa. Para isso, será feita a análise de qual valor o empreendedor tem disponível, se o local será próprio ou alugado, assim como os aparelhos, pois começar com aluguel dessas duas coisas pode ajudar a diminuir o custo inicial.

Quinto passo: Mãos à obra

Com todas as análises feitas, é só partir para a execução do plano, firmar o contrato social, comprar ou alugar todos os insumos necessários e fazer possíveis reformas no consultório. Enquanto essa parte não fica pronta, o marketing entra em campo para atrair o maior número de pacientes possível. Assim que todas as reformas estiverem prontas, o consultório poderá abrir as portas para receber os clientes.


Entre no grupo do Contadores.cnt.br no WhatsApp/Telegram e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI).