Você está em:
Postado há . Atualizado há

Reajuste salarial médio ficou abaixo da inflação no ano passado e tendência deve ser observada novamente em 2022

A inflação ao longo de 2021 prejudicou consideravelmente o poder de compra da população em geral, mas especialmente do trabalhador do setor privado que não teve o salário reajustado o suficiente para combater essa alta

A inflação ao longo de 2021 prejudicou consideravelmente o poder de compra da população em geral, mas especialmente do trabalhador do setor privado que não teve o salário reajustado o suficiente para combater essa alta.

No último ano, segundo o Salariômetro, pesquisa da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), o reajuste médio dos colaboradores registrados pela CLT por meio das negociações coletivas foi de apenas 6,5%

A remuneração dos funcionários brasileiros não conseguiu acompanhar a inflação e tampouco superá-la no período, que acumulou 8,4% nos últimos 12 meses de acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

A pesquisa revelou ainda que 51% das negociações salariais no período ficaram abaixo da inflação, 30% empataram e 19% foram superiores.

Na divisão por setores, o de Serviços foi um dos mais afetados e que vem sofrendo maiores dificuldades de superar a inflação e retomar os ganhos do patamar anterior à pandemia.

Essa tendência deve continuar em 2022, devido ao elevado índice de desemprego que busca a recuperação, pela falta de perspectivas de melhoria da economia, e também pelas incertezas que as novas variantes da Covid-19 trazem. Ainda é ano de eleição no país, causando insegurança política, prejudicando o cenário de recuperação econômico.