Você está em:
Postado há . Atualizado há

4 dicas para não começar 2021 com as finanças no vermelho

Período de Black Friday pede atenção redobrada para compras por impulso, afirma especialista em finanças

Fim de ano é sinônimo de gastos com compras na Black Friday, presentes de Natal, férias, entre outros gastos e investimentos. Além disso, janeiro chega com uma série de contas, como IPTU, IPVA, material escolar, etc. Ou seja, os gastos não param! Por isso, é importante estar atento e se planejar para não entrar 2021 com dívidas.

De acordo com dados divulgados pelo Serviço de Proteção ao crédito (SPC), em setembro de 2020, o número total de inadimplentes teve queda de -1,14% em relação ao mesmo período de 2019. Além disso, de agosto para setembro o número de devedores caiu -0,16.

E para manter o ritmo de queda de inadimplentes e não ser mais um nome na lista, Graziela Fortunato, especialista em finanças do IAG- Escola de Negócios da PUC-Rio separou algumas dicas importantes para o consumidor não cair em armadilhas:

1. Controle de gastos: estabeleça o tipo de ferramenta de controle de gastos que irá usar, seja planilha ou um caderno, e comece a anotar como o seu dinheiro entra e sai durante o mês. Não esqueça da importância de atualizar a ferramenta constantemente para não se perder;

2. Se sobrar dinheiro, invista. Não deixe parado e nem gaste sem necessidade;

3. Plano para dívidas: caso esteja com dívidas, elabore um plano concreto para pagá-las;

4. Controle as compras por impulso. Para diminuir os gastos e evitar despesas desnecessárias no fim de ano é preciso fazer a distinção entre: o que você precisa e o que você deseja.

"Essa é a diferença básica entre a necessidade e o impulso de comprar. Essa atitude de diferenciar as duas coisas deveria ser tomada durante todo o ano e não somente neste período. Essa é uma dica boa para conter o ímpeto de gastar! E lembre-se, depois das despesas de fim de ano, vêm as do início do ano - IPTU, IPVA, matrículas de escolas, material escolar, dentre outras. Essas despesas pesam no bolso. É importante estar preparado", alerta Graziela.

"Ter um acompanhamento das próprias contas ou da família é um hábito, ou seja, algo que deveria ser feito sempre. Saber o quanto ganha e gasta gera o conhecimento do perfil de ser um poupador ou devedor. Como há mais itens nos gastos, uma boa alternativa seria organizar por categoria. Por fim, você saberá se sobra dinheiro no mês, o quanto sobra ou onde se gasta mais. Saberá se seu perfil é de poupador ou devedor. Se for de poupador, é importante saber como investir o dinheiro. Se devedor, como pagar as dívidas.", aponta a especialista.

Entretanto, ter a consciência dos gastos não impede a pessoa de se presentear ou presentear os entes queridos.

"Apesar de 2020 ter sido um ano difícil para todos, tendo a oportunidade, as pessoas devem se presentear sim. É importante lembrar que além de economizar, devemos manter uma boa relação com o dinheiro. Mantenha o acompanhamento financeiro e fique tranquilo sabendo exatamente com que despesas pode arcar", alerta Graziela.