Você está em:
Postado há . Atualizado há

Os benefícios do café para os tempos de home office

Além de melhorar a concentração e estimular a atividade mental, a bebida possui inúmeras vantagens que irão tornar a rotina de trabalho em casa mais produtiva

Desde meado de março, por conta da pandemia do Covid-19, declarada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que a rotina dos brasileiros foi alterada. O isolamento social se tornou uma importante ferramenta para a prevenção da disseminação da doença. Incentivadas pela autoridade de saúde internacional, diversas empresas adotaram o home office como solução para não interromperem suas atividades e, ao mesmo tempo protegem seus colaboradores.

Diante dessa realidade, com a qual muitos não estavam acostumados, um velho conhecido pode ajudar a tornar a rotina profissional caseira mais produtiva: o café. Além de estimular a atividade mental, melhorar a concentração e aliviar a tensão, a bebida pode proporcionar a energia necessária para que as tarefas sejam concluídas com eficácia. A responsável por esses benefícios é a cafeína, substância que ao entrar em contato com o nosso sistema nervoso central provoca um estado de alerta.

“Quando consumido em doses moderadas, o café possui ação estimulante. Assim, o sono diminui e a energia aumenta. Os efeitos comportamentais mais notáveis são: a melhora da performance cognitiva e psicomotora, maior concentração, melhor desempenho em tarefas simples, melhora da vigilância auditiva, do tempo de retenção visual e diminuição da sonolência e cansaço. Além de ser uma paixão nacional, contribui de maneira positiva para o organismo”, destaca Mônica Pinto, Nutricionista e Coordenadora de Projetos da Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC).

Melhores horários

Para que as propriedades do café sejam bem absorvidas pelo organismo, é necessário atentar-se aos horários. Segundo um estudo realizado por Steven Miller, Doutorando em Ciências da Saúde da Universidade de Bethesada, nos EUA, o cortisol, substância que nos mantém acordados, é produzido pelo corpo em maiores escalas entre 8h-9h, 12h-13h, e 17h30-18h30. Sendo assim, o ideal é que o consumo aconteça entre 9h30 e 11h30 ou entre 13h30 e 17h, para que a cafeína seja absorvida sem obstáculos. Vale lembrar que à medida que a noite se aproxima, a ingestão deve diminuir, caso contrário, poderá interferir na qualidade do sono.

Pausa durante o dia

Outra vantagem que a bebida pode trazer para aqueles que estão em home office é a aceleração da atividade mental. Com tantas demandas e prazos a cumprir, é natural sofrer com o desgaste mental. Porém, uma boa xícara de café pode reverter esse quadro, estimulando o raciocínio e aumentando a velocidade das associações de ideias, além de diminuir a sensação de fadiga.

Roberto Mosimann, Diretor Executivo - Regional Rio de Janeiro do GPTW, entidade global que oferece consultoria para empresas que desejam melhorar o seu ambiente de trabalho, explica como esse hábito pode auxiliar no rendimento: “É necessário que as pessoas saibam dividir o tempo durante o home office. O indivíduo pode se programar para trabalhar intensamente durante vinte e cinco minutos e, posteriormente, fazer uma pausa de cinco. Essa metodologia ajuda a aumentar o foco e a concentração, além de contribuir de forma positiva para a produtividade”.